Women and man speaking English

Você estuda inglês há alguns anos, mas sempre que perguntam em que nível está você fica na dúvida? Para responder a essa pergunta, existe um documento chamado QECR – Quadro Europeu Comum de Referência.

Ele descreve o que os estudantes de uma segunda língua têm de alcançar em termos de capacidades, conhecimentos e habilidades para serem considerados fluentes.

O QECR foi criado com o objetivo de oferecer uma base comum para a elaboração de programas de idiomas para quem não é falante nativo, exames e manuais. O Quadro divide o conhecimento dos alunos em três categorias com duas subdivisões cada:

A Falante elementar A1 Iniciante
A2 Básico
B Falante independente B1 Intermediário
B2 Usuário independente
C Falante proficiente C1 Proficiência operativa eficaz
C2 Domínio pleno

 

Falante elementar A1 É capaz de compreender e usar expressões familiares e cotidianas, assim como enunciados muito simples, que visam satisfazer necessidades concretas. Pode apresentar-se e apresentar outros e é capaz de fazer perguntas e dar respostas sobre aspectos pessoais como, por exemplo, o local onde vive, as pessoas que conhece e as coisas que tem. Pode comunicar de modo simples, se o interlocutor falar lenta e distintamente e se mostrar cooperante. 
A2 É capaz de compreender frases isoladas e expressões frequentes relacionadas com áreas de prioridade imediata (p. ex.: informações pessoais e familiares simples, compras, meio circundante). É capaz de comunicar em tarefas simples e em rotinas que exigem apenas uma troca de informação simples e direta sobre assuntos que lhe são familiares e habituais. Pode descrever de modo simples a sua formação, o meio circundante e, ainda, referir assuntos relacionados com necessidades imediatas. 
Falante independente B1 É capaz de compreender as questões principais, quando é usada uma linguagem clara e estandardizada e os assuntos lhe são familiares (temas abordados no trabalho, na escola e nos momentos de lazer, etc.) É capaz de lidar com a maioria das situações encontradas na região onde se fala a língua-alvo. É capaz de produzir um discurso simples e coerente sobre assuntos que lhe são familiares ou de interesse pessoal. Pode descrever experiências e eventos, sonhos, esperanças e ambições, bem como expor brevemente razões e justificações para uma opinião ou um projeto. 
B2 É capaz de compreender as ideias principais em textos complexos sobre assuntos concretos e abstratos, incluindo discussões técnicas na sua área de especialidade. É capaz de comunicar com certo grau de espontaneidade e sentir-se à vontade com falantes nativos. É capaz de expressar-se de modo claro sobre uma grande variedade de temas e explicar um ponto de vista sobre um tema da atualidade, expondo as vantagens e os inconvenientes de várias possibilidades. 
Falante proficiente C1 É capaz de compreender um vasto número de textos longos e exigentes, reconhecendo os seus significados implícitos. É capaz de se exprimir de forma fluente e espontânea sem precisar procurar muito as palavras. É capaz de usar a língua de modo flexível e eficaz para fins sociais, acadêmicos e profissionais. Pode exprimir-se sobre temas complexos, de forma clara e bem estruturada, manifestando o domínio de mecanismos de organização, de articulação e de coesão do discurso. 
C2 É capaz de compreender, sem esforço, praticamente tudo o que ouve ou lê. É capaz de resumir as informações recolhidas em diversas fontes orais e escritas, reconstruindo argumentos e fatos de um modo coerente. É capaz de se exprimir espontaneamente, de modo fluente e com exatidão, sendo capaz de distinguir finas variações de significado em situações complexas.

Esse tipo de avaliação é muito favorável porque reforça a transparência dos cursos, programas, certificações e qualificações. Dessa forma, o nível de inglês se torna explícito e reconhecido em diversos lugares do mundo, podendo ser comprovado futuramente para cursos de Mestrado e Doutorado, além de estudos e carreira no exterior.

No Challenge Centro de Idiomas, adotamos os exames da Universidade de Cambridge. O nível do QECR A1 equivale ao teste de Movers, enquanto o A2 diz respeito aos testes de Flyers e KET. Pelos exames da Universidade de Cambridge, B1 relaciona-se com o PET e o B2 com o FCE. Por fim, os exames CAE e CPE são considerados C1 e C2 respectivamente.

Lembrando que o Challenge é Centro Oficial de Preparação para os Exames da Universidade de Cambridge. Para isso, devemos atestar qualidade de ensino, material e nível dos estudantes.

Ficou com alguma dúvida? Manda para gente!

%d blogueiros gostam disto: